Ligue-me
Pretendo receber mais informações

9 Dicas para a Síndrome de ansiedade de COVID-19

26
mai
2021

À medida que as restrições continuam a diminuir, os especialistas em saúde mental estão a notar um fenómeno emergente - a ansiedade sobre a vida após o coronavírus. No artigo de hoje, discutimos o que é exatamente a Síndrome da Ansiedade Covid e como geri-la.

O impacto do COVID-19 no bem-estar mental
A pandemia COVID-19 mudou muitos aspetos das nossas vidas que mal poderíamos imaginar há pouco mais de 15 meses. Fomos isolados de amigos e familiares; locais de trabalho, restaurantes e lojas tornaram-se vazios durante o dia e a noite; as crianças deixaram de poder ir para a escola; e muitos de nós perdemos pessoas importantes nas nossas vidas com o COVID-19. Portanto, não é surpresa que muitos de nós estejamos a lutar para manter o nosso bem-estar mental durante este tempo.

Como o confinamento nos afetou
O confinamento foi difícil para muitos de nós, por várias razões. No entanto, quando estávamos em "total confinamento", as coisas podiam ter-se sentido mais certas ou previsíveis, uma vez que as regras eram mais claras. Mas agora que as restrições estão a abrandar, podem parecer pouco claras, e pode haver novos desafios. Pode ser stressante quando as coisas mudam rapidamente e muitos de nós podem estar mais ansiosos com o abrandamento das restrições.

Síndrome da Ansiedade Covid
COVID-19 fez o mundo sentir-se imprevisível e inseguro. Muitas vezes preocupamo-nos com coisas que normalmente não pensaríamos que algum dia acontecessem: "e se houver um aumento repentino de infeções por coronavírus?", "Estou nervoso por socializar de novo" ou "Estou ansioso por receber a vacina".
Se está a sentir-se assim ou conhece alguém que está, há muitas dicas úteis a seguir para ajudá-lo a cuidar do seu bem-estar mental e fazê-lo sentir-se mais confiante sobre o mundo novamente.

 

9 Dicas para cuidar do seu bem-estar mental:
A campanha Every Mind Matters do NHS no Reino Unido, tem excelentes dicas para lidar com a situação, incluindo:

- Vá ao seu próprio ritmo;

- Não sinta que tem que dizer sim a tudo quando as medidas começam a aliviar. Leve-o passo a passo, e faça o que é confortável e seguro para que volte a socializar sem restrições;

- Não evite sair completamente;

- Evitar as coisas que nos deixam ansiosos pode, por vezes, parecer a opção mais fácil a curto prazo, mas isso pode dificultar a possibilidade de começarmos a enfrentar os nossos receios a longo prazo. Em vez disso, tente definir pequenas saídas – como encontrar uma pessoa para beber um café ou lanche, ou cortar o cabelo – e gradualmente acumular-se a partir daí;

- Verifique os factos em si e saia preparado;

- Certifique-se de obter informação das fontes certas. Se não tiver a certeza do que é ou não permitido, mantenha-se fiel a fontes fidedignas como a DGS e as páginas do  Ministério da Saúde para obter as informações mais atualizadas. Além disso, ao sair, certifique-se de que tem um objeto de higienização manual ou toalhetes de mão e uma máscara facial, para ajudar a manter-se protegido;

- Fale com alguém em quem confia;

- No início, pode parecer difícil falar sobre como se sente, mas muitas pessoas acham que partilhar as suas experiências pode ajudá-los a sentirem-se melhor. Pode ser que se alguém o ouvir e a mostrar que se preocupa consigo possa ser bom para si;

- Estas dicas podem funcionar para pessoas diferentes em momentos diferentes. Tente apenas com o que se sente confortável. E tente não colocar muita pressão em si mesmo se algo não for possível agora.

Esperamos que ache estas dicas úteis, uma vez que as restrições continuam a diminuir. Lembre-se, sentir-se ansioso é normal e que "isto também passará".

 

O site PMH - Produtos Médico Hospitalares, S.A. utiliza cookies. Ao navegar está a concordar com a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies. Aceito
Aguarde...